Fromtis no Portal Agência o Globo

Data: 30 de Maio de 2019

Link: Acesse Aqui

Líder em soluções para o mercado de FIDCs, Fromtis quer expandir o seu portfólio em 2019

Empresa possui 70% do mercado de fundos voltados para direitos creditícios; objetivo é crescer 25% este ano

Fromtis, empresa líder em softwares e serviços para o segmento de Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios (FIDC), quer expandir o seu portfólio de produtos e serviços para o mercado financeiro. O principal objetivo da companhia é atender a nichos específicos, como gestão de recebíveis e na atuação de veículos que visam ao mercado imobiliário.

Fundada em 2009 por Milton Bressa e Edmar Pizzardo, a empresa conduz o segmento de software no mercado de FIDC Multicedente/Multisacado, com 70% dos recebíveis no mercado brasileiro passando pela infraestrutura tecnológica da companhia. Com clientes de peso como Socopa Corretora, Bradesco, Deutsche Bank, Santander, CM Capital, Angá Asset, entre outros, a empresa tem planos de crescimento de 25% ao fim deste ano.

“O mercado de fundos especializados em direitos creditórios passa por mudanças significativas nos últimos anos, ganhando maturidade e chamando a atenção de novos players e também das empresas”, afirma Rafael Pizzardo, sócio-diretor da Fromtis. “Entendemos que o potencial de crescimento ainda é muito grande, sobretudo quando vemos um avanço de maturidade dos órgãos reguladores”, complementa.

Dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) apontam que o patrimônio líquido dos FIDCs alcançou R$ 113,3 bilhões até ao fim de 2018. A entidade prevê que esse mercado deve crescer na casa de dois dígitos neste ano. De acordo com Pizzardo, esse momento se deve, entre outras razões, às mudanças regulatórias promovidas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nos últimos anos.

Fromtis vislumbra também ingressar no mercado de Fundos Imobiliários. Com uma evolução crescente, essa modalidade de fundos vem atraindo olhares de investidores e dos players do mercado. De janeiro a abril, o volume de ofertas públicas de fundos imobiliários chegou a R$ 3,38 bilhões, em 14 operações. É o maior volume para o período desde 2013, quando foram 15 ofertas, somando R$ 4,62 bilhões, segundo dados da consultoria Uqbar.

“Queremos manter a liderança no mercado de FIDCs, mas entendemos que há oportunidades em outras frentes de atuação em outras modalidades de fundos”, ressalta o sócio-diretor da empresa. “Por termos o know-how em soluções tecnológicas junto aos principais players do mercado, vamos buscar uma abrangência maior com o desenvolvimento de novos sistemas”, complementa Pizzardo.